close
A marca Havaianas comemora os seus 50 anos.
Em 1962 quando o mundo estava imerso em assuntos “mais sérios”, nasce no Brasil o calçado “menos sério” do mundo: as Havaianas, uns chinelos de praia originais, 100% fabricados em borracha e inspirados no modelo “Zori” japonês, do qual, ainda hoje, mantém o seu contributo, com a textura de grãos de arroz na sola, foram revolucionários para os pés brasileiros. O que ainda não se sabia é que também eles mudariam a forma de caminhar de todo o mundo…

Devido à  sua comodidade, durabilidade e preço todos os brasileiros das classes trabalhadoras se apaixonaram pelos primeiros chinelos, ainda de sola bicolor azul e branca e combinado com tiras azuis.
Nasceu o “calçado do povo”!
Por mero acaso as Havaianas evoluiram, devido a um lote que deveria ser na cor tradicional azul e que devido a um problema técnico saiu verde. O que era suposto ser um desastre,  na verdade deu inicio  à nova era Havaianas.
A nova cor foi tão bem acolhida que a marca começou a produzir os mesmos chinelos com as tiras em cores alternativas como o verde, amarelo, vermelho e preto.
A cor começa a ser um factor importante para os consumidores de Havaianas.
Nos anos 70 as Havaianas não só estavam nos pés de tantos brasileiros como já estavam nos seus corações. Foi nesta altura que começaram a aparecer as imitações à qual a maca responde com o slogan “Havaianas, as legitimas”. Palavras que ficaram para a História.
 
Na década de 80  ainda com apenas 4 cores do mesmo modelo original, as Havaianas tornavam-se cada vez mais populares entre as classes humildes, estavam de tal forma enraizadas que chegaram a ser consideradas um “producto de primeira necessidade” pelo governo que começou a fiscalizar o seu preço como fazia com os outros bens essênciais como o arroz, feijão, etc, mantendo assim a inflação sob controlo.
Sendo uma marca adoptada a 100% pelas classes trabalhadoras no Brasil, o seu desafio nos anos 90 foi, o de conquistar a classe média. Diante desta situação, duas curiosas descobertas ajudaram a revitalizar a imagem publica da marca. Primeiro as proprias pessoas, Havaianas brand lovers, começaram de forma totalmente espontânea a diferenciar as suas próprias Havaianas começando a virar a sola, deixando a parte colorida para cima.
Esta acção virou tendência  e levou ao nascimento da “linha Top” em 1994, a primeira extensão do produto em 32 anos. Um novo horizonte de cor acabava por nascer.
A segunda descoberta foi saberem que afinal uma determinada  parte da classe social alta brasileira adorava as Havaianas e calçava-as em casa, longe da aura pretensiosa que as marcas de elite emanavam.
Assim as Havaianas rapidamente passaram de um producto “uncool”  para um producto “cool”, deixou de ser um simples chinelo de praia de borracha para se converter num simbolo do estilo de vida, casual, positivo, inovador e divertido.
A pulicidade da marca começa a aparecer e graças às suas campanhas criativas, irreverentes e únicas, conseguiu-se levar a marca para o actual universo emocional da cor, boas vibrações, arte e optimismo que “abriu as portas do mundo” à Havaianas através do slogan “Havaianas, todo o mundo usa”.
Em 1998  com o objectivo de apoiar a selecção brasileira no Mundial de Futebol, a Havaianas lançou um novo modelo  com uma pequena bandeira do brasil na tira. Um grande exito  que fez com que o mesmo permanecesse na colecção sob o nome de Havaianas Brasil, sendo hoje um dos modelos mais populares e solicitados.
Também as top models brasileiras começaram a ser bastante valorizadas a nivel internacional e estas nunca abandonavam as suas Havaianas. Assim as passarelas mundiais da moda começavam a abrir-se para a marca!
Na primeira década de 2000 a Havaianas tinha-se convertido num fenómeno mundial, massificando a sua presença  nas revistas de moda, abrindo as suas proprias lojas em diferentes países e aparecendo em vários blogs, websites e todos os meios publicitários, com videos e fotos loucos e surpreendentes, realizados em diferentes capitais europeias. 
Madrid
Paris
Londres
Roma
Surgiram também mais produtos da marca, para além dos chinelos. As alpercatas, os ténis, as sabrinas e mais recentemente as galochas.
Também alguns costureiros internacionais ofereceram a sua propria visão de Havaianas através de edições limitadas. Por exemplo a marca Celine em 2004, H.Stern em 2010, Paul&Joe em 2010 e Missoni em 2011.
Uma das formas de agradecer a todos os consumidores e a todos os que apoiam a marca ao longo da sua história foi a iniciativa MYOH, “Make Your Own Havaianas”. A marca lançou uma colecção completa de solas e tiras de diferentes cores em separado que, junto com vários alfinetes e pequenos cristais Swarovski, oferecem a possibilidade ao consumidor de criar o seu par único e exclusivo de Havaianas, com infinitas possibilidades. 
E para celebrar o seu 50º aniversário, a Havaianas lançará uma edição limitada de chinelos de praia, inspirados na altura dos anos 90, quando os seus consumidores mais trendy viravam as Havaianas dando lugar a Havaianas monocromáticas, que se converteriam numa moda e numa referência para a marca!
Foram produzidos 50.000 pares deste modelo exclusivo, destinando 100% da receita liquida à UNICEF, para apoiar os seus projectos no Brasil.
   
  
A Havaianas converteu-se num objecto de desejo, tanto para o mundo do glamour onde celebridades de todo o mundo usam os chinelos de praia, como para os cantos mais humildes como podem ser as favelas brasileiras, onde adultos e crianças continuam a abraçar as suas havaianas desde 1962.
Havaianas é sem duvida a marca que levou o Verão e a energia positiva a todo o mundo!
Uma marca Life lovers que representa uma forma diferente de “caminhar” na vida, uma forma cheia de cor e boas vibrações que transmite o seu “Brazilian Spirit”. A verdadeira atitude carioca face à vida.
Havaianas, as legitimas, as primeiras e sempre a inovar e a levar a todos os cantos do planeta o seu espirito.
Havaianas, eu caminho contigo!
I love you!!!
Parabéns e muitos mais anos de vida…

Deixe uma resposta